Dia Internacional dos Povos Indígenas

Neste momento em que a orientação é ficar em casa, lembramos que povos indígenas sempre lutaram por esse direito. Seus territórios ancestrais foram historicamente saqueados, em um apagamento sistemático da nossa história originária.⠀

O desgoverno Bolsonaro tem acentuado essa pilhagem, em investidas sistemáticas para destruir as conquistas das políticas indigenistas. As ameaças se agravam durante a pandemia, quando a histórica vulnerabilidade das populações indígenas às epidemias do não índio se somam à precariedade no acesso a políticas públicas permanentes que gerem autonomia. Não são poucos os casos de aldeias que seguem enfrentando conflitos territoriais em meio à emergência sanitária.⠀

Indígenas em contexto urbano e em trânsito seguem ainda mais desamparados pela falta de políticas públicas. Os parentes nas cidades convivem com a deslegitimação de sua identidade, a discriminação racista nos espaços públicos e a precariedade no acesso a serviços. Esse limbo se estende também às estatísticas oficiais: indígenas nas cidades não são considerados pelo Ministério da Saúde na contagem de casos e vítimas da covid-19.⠀

Enquanto lideranças de todo o país têm se esforçado para levar informação às comunidades e estabelecer medidas autônomas de monitoramento e controle do acesso aos territórios, assistimos ao veto genocida do presidente da República às medidas emergenciais para povos indígenas e outros povos e comunidades tradicionais. É desastroso.⠀

Quando o mundo inteiro se volta para a busca da vacina, esses povos nos ensinam que a cura está na retomada dos princípios da vida. Se uma pandemia sem precedentes não for suficiente para revermos os valores que nos trouxeram até aqui, teremos falhado como humanidade.⠀

Nosso tronco é forte e nossas raízes são profundas. Nosso máximo respeito a todos os povos e comunidades tradicionais. Um salve às queridas Avelin Buniacá Kambiwá e Célia Xakriabá, assessoras da Gabinetona, fundamentais para nosso letramento cotidiano.⠀

Seguimos firmes na luta!

Imagem em destaque: Tamás Bodolay / Gabinetona

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *