MPF pede suspensão de mineração irregular no Rola Moça 

Mais uma vez, o Parque Estadual do Rola Moça resiste à mineração predatória! Nesta terça-feira, o Ministério Público Federal pediu a revogação da liminar que autoriza a MGB a descomissionar barragens na região. Órgãos estaduais também foram intimados a se posicionar sobre o caso. A manifestação se deu após denúncias de movimentos sociais e de uma representação que nosso mandato apresentou na última semana, ao lado de entidades da região.

Como relatam moradores e movimentos, a mineradora vem atuando de forma ilegal para explorar economicamente os rejeitos de minério que ficaram alojados todos esses anos na barragem da Mina Casa Branca, desativada desde 2001. A empresa teve o licenciamento negado para a atividade, mas se valia de um argumento falacioso, apoiado em parecer emitido pela Agência Nacional de Mineração no ano passado, para seguir com as operações. Em petição divulgada nesta segunda-feira, a Agência Nacional da Mineração, representada pela Advocacia Geral da União, reforçou a necessidade do licenciamento ambiental para atividades minerárias na Serra do Rola Moça.

A extração irregular de minério ameaça os mananciais do entorno do Parque do Rola Moça e abre um precedente perigoso para a flexibilização de atividades permitidas em unidades de conservação. Nosso mandato segue acompanhando atentamente o caso. Na própria terça, solicitamos reunião com o Ministério Público Estadual e Federal, a Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável e a direção do Instituto Estadual de Florestas.

Contem conosco no enfrentamento à mineração predatória!

Imagem em destaque: Samuel Macedo / Rola Moça Resiste

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *