Ao lado de parlamentares do PSOL-MG, Áurea Carolina pede que Ministério Público investigue a superlotação dos ônibus em BH

Nas grandes cidades de todo o Brasil, cenas de ônibus e trens lotados seguem corriqueiras durante a pandemia, ainda que o distanciamento social seja uma das principais formas de prevenir o contágio pelo novo coronavírus.

Em BH a situação não é diferente e, mais uma vez, as pessoas pobres são as mais afetadas. Passageiros relatam demora nos ônibus, diminuição de linhas e horários e a inevitável aglomeração dentro dos veículos, além de filas enormes nas estações.

Junto com Iza Lourença, Bella Gonçalves, Cida Falabella e Andréia de Jesus, companheiras parlamentares do PSOL-MG, denunciamos essa superlotação ao Ministério Público de Minas Gerais. Pedimos que a situação seja apurada e que sejam tomadas medidas para responsabilizar as empresas que operam o transporte na capital.

O transporte público é um serviço essencial, mas não pode expor ainda mais ao risco de contágio os trabalhadores e trabalhadoras que dependem dele! Em vez de furarem a fila da vacina, como revelam os escândalos recentes, empresas do ramo de transporte devem cuidar dos passageiros e fazer sua parte no enfrentamento à pandemia!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *